CASAL TRABALHANDO JUNTO, DÁ CERTO?

Uma dúvida que paira sobre a cabeça de muitas pessoas: Será que o casal trabalhar junto dá certo? A resposta neste caso, depende de algumas coisas! Nem todos os casais saberão trabalhar juntos, mas vamos deixar algumas dicas, e a prática leva a excelência.

#1 Nunca leve tudo para o lado pessoal: Isto serve não só para quem trabalha em casal, mas para sua vida toda. Nunca, nunca, leve tudo para o lado pessoal. Uma crítica ou exortação serve para melhorar você, para te lapidar, e você precisa analisar o que ouviu, deixando seu orgulho de lado, enxergando a situação de forma clara e ponderando como você pode melhorar. Se você não concorda com a crítica, você pode expor sua opinião de forma respeitosa e explicar o seu ponto de vista, e assim, um vai melhorando o outro.

O que você não pode pensar, é que tudo o que o outro fala é para te magoar ou que falou porque não gosta de você. Na dúvida, pare, pense, reflita e converse. Questões de trabalho devem ser resolvidas no trabalho, e não fique meses encubando pensamentos que trarão a você emoções ruins e irão comprometer a sua vida em família.

2# Cuide o Temperamento / Emoções: Essa é uma das partes mais difíceis de se equilibrar. O descontrole emocional pode trazer muitos problemas para o casal que trabalha junto, e este é um processo onde os dois serão protagonistas. O casal terá que compreender que sempre um terá que ser o pacificador do momento, e se os dois não tiverem condição de ter uma conversa equilibrada, combinem de dar uma pausa e de conversar em outro momento sobre o assunto.

Lembre também que somos seres humanos, e nem sempre estamos bem, então não julgue seu parceiro (a) tão rapidamente. O tom de voz, a maneira como se fala, as palavras, tudo isto pode agravar ou apaziguar uma situação de crise emocional. O importante é que o casal entenda que sempre vai poder contar um com o outro, não importa a situação.

O autor Tiago Brunet fala que “as emoções são passageiras, mas as decisões são permanentes”, então não faça nada que comprometa seu relacionamento por problemas cotidianos do dia a dia.

#3 Sempre tenha Respeito pelo seu parceiro e pelo seu cliente: Existe momento para tudo, e tem coisas que não devem resolvidas na frente de terceiros, salvo em algum caso extremo, então, se tiver que dizer algo ou corrigir respeitosamente seu parceiro ou parceira, faça isso de forma privada e transparente. Ninguém, especialmente os clientes, devem presenciar algum atrito ou briga entre o casal, embora todos saibamos que isto faz parte do relacionamento.

Trabalhar junto significa passar mais horas juntos também, e a convivência transparece os defeitos. Nunca exponha ou envergonhe o outro publicamente. Sempre que você se focar no defeito do outro, lembre-se primeiro dos seus defeitos, e nas coisas que você mesmo já fez de errado, e assim, pense em como sugerir de forma pacífica uma melhoria.

Também lembre-se que ninguém é igual, cada um possui uma personalidade e uma forma de fazer as coisas, então examine se não é uma implicância sua querer que o outro faça as coisas só do seu jeito. Se realmente influencia no resultado final, converse, o diálogo sempre é a melhor saída.

#4 Controle a Competitividade: O casal deve atuar como um time, então, deve lutar pela mesma luta, e não cada um por si. O resultado final será dos dois, se der certo os dois vão desfrutar, se der errado, os dois vão arcar com as consequências. Num time, cada um faz a sua parte, e usa as suas habilidades da melhor forma possível, enxergando o outro como parte importante do processo.

Não tente se sobressair e “passar por cima” do outro para afirmar que você é melhor, os dois estão no mesmo barco e vão chegar ao porto juntos, e a menos que você queira passar trabalho nadando sozinho, reme em conjunto com o seu parceiro (a).

#5 O orgulho mata até os sentimentos mais bonitos: Se existe algo que faz mal para qualquer ser humano e para qualquer relacionamento é o orgulho, então, trate de se livrar dele, porque segundo a palavra de Deus, o orgulho precede a queda.

Em todas as situações que já elencamos acima, tudo poderá ser resolvido se você souber pedir perdão e se souber perdoar os outros e a você mesmo. O orgulho tem dois extremos, ou você se acha melhor que o outro, ou muito pior que o outro (auto comiseração), e os dois casos são destrutivos, pois é difícil conviver com uma pessoa que se acha demais ou com uma pessoa que se sente incapaz para tudo.

#6 Autorresponsabilidade: é um conceito de certa forma novo, mas muito eficaz, pois ela faz com que você assuma as responsabilidades, e não simplesmente transfira a culpa. Se você é parte integrante do processo, você está envolvido nele e também é responsável pelos resultados dele. Então não se apresse com o “foi culpa sua” ou com o “eu te avisei”, porque este tipo de atitude abre lacunas num relacionamento.

Ao invés disso, procure estar inteirado e ativo em todos os assuntos do negócio, procurando sempre tomar as decisões em conjunto, e confiem um no outro, se der certo, que benção, se não der certo, vamos em frente!

#7 Admire seu parceiro (a): A admiração mútua é muito importante para um casal, e isto é novidade para você, não é!? Sim, admiração, é esta a palavra, e ela significa tendência emocional para demonstrar respeito, estima, consideração ou simpatia por (algo ou alguém). Você se casou com alguém que você admira ou admirava, e a convivência tende a espantar a admiração, por causa da proximidade dos erros e dos defeitos, e cabe a você resgatar os motivos da admiração.

Não deixem de tirar um tempo juntos, elogiem, reforcem as qualidades, comemorem as conquistas juntos, se apoiem, viver é um processo de melhoria contínua, esteja aberto para ser a sua melhor versão pelo outro e para o outro, e principalmente para a glória de Deus!

E o mais importante, busquem a Deus juntos! Orem juntos, não deixem a correria do dia a dia tirar o que é mais importante na vida de uma pessoa e de um casal, o relacionamento e o tempo com Deus. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.

“Se alguém quiser prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; o cordão de três dobras não se rebenta com facilidade.” Eclesiastes 4.12

Compartilhe este Post!